Habilidades do Empreendedor

Habilidades do Empreendedor

Ser empreendedor é uma ótima escolha, com muitos frutos colhidos, satisfação e com muitas consequências esperadas e inesperadas

*Por Eduardo Freitas

Se o conhecimento de tudo que diz respeito a um novo negócio é o primeiro passo para o empreendedor emplacar e ter sucesso com o lançamento de um novo empreendimento, produto ou serviço; o passo seguinte é possuir habilidades técnicas, pessoais e emocionais para avançar com o projeto proposto.

Na minha experiência como empreendedor aprendi que uma sociedade ou parceria deve envolver lealdade, complementaridade e comunicação. Em que momento não preciso de um sócio/parceiro? Não preciso de um parceiro ou sócio se o mesmo não agregar algo de grandioso ou técnico para a realização de um sonho; suas habilidades precisam somar!

Certa vez me associei ao dono de uma sorveteria onde eu entrava com o investimento do negócio e ele com o conhecimento de como fazer a massa do sorvete. Realmente eu precisava dessa complementaridade, ou faltou buscar mais conhecimento na época? Bem, uma vez ele me levou numa rua especializada em produtos para sorveteria e notei em todas lojas do ramo painéis com cursos periódicos de “como fazer sorvete – palito, massa”. O que aprendi facilmente. Percebi que eu “não precisava de um sócio, precisava de informação e capacitação!” A habilidade estava ao meu alcance.

Hoje em dia ficou melhor ainda, consultorias, Sebrae, Endeavor, aplicativos, cursos na área, tutoriais no Youtube.

Logo, se você dispuser de tempo na agenda para desenvolver as habilidades técnicas necessárias ao negócio (até para compreender os processos do seu empreendimento nos detalhes) ou, ainda melhor, se tiver experiência no ramo que quer abrir sua loja, use isso ao seu favor; em último caso, pode-se pagar um consultor ou um curso, contratar um funcionário especializado ou se unir a um parceiro (a) /sócio (a).

Mas lembre-se: esse é o centro do seu negócio; seu conhecimento sobre o mesmo, sobre suas tendências, concorrentes e detalhes é fundamental para o desenho de suas estratégias e planos B, C, D.…sua habilidade em conduzir esses processos e o pessoal envolvido é de suma importância. É contigo!

E como contratar ou desenvolver parcerias adequadas às habilidades necessárias ao negócio?

Para isso é necessário discernimento, trato com o ser humano, compreensão da pessoa adequada ao processo, ao cargo, ao desafio. E quais são os cargos, desafios iniciais do projeto? O que as pessoas devem trazer de inovação ao seu sonho, o que vão agregar, como elas vão se comportar sobre pressão, com metas a bater? Pegue papel e lápis e descreva os atributos/habilidades que precisa conforme a essência da sua empresa e o que pretende atender do seu público-alvo e busque no mercado as pessoas que se encaixam na proposta. Se precisar de um consultor de negócios para ajudar nesse momento, não abra mão desse profissional!

Um artigo da Pequenas Empresas, Grandes Negócios sugere que se pergunte ao candidato “como se preparou para a entrevista” e daí se analisa a visão de negócio do entrevistado e seu alinhamento efetivo com o cargo e a empresa. Outra pergunta parecida que pode fazer é perguntar ao entrevistado “como espera cooperar com o negócio”. Aqui colocamos à prova as habilidades fundamentais para o sucesso do empreendimento, quanto maior a assertividade, menor o retrabalho. Contratações e demissões contínuas são um mau sinal, evite isso!

E as Habilidades Emocionais? A capacidade de lidar com o outro e de administrar a realização de todas as fases do projeto/plano de negócios independentemente de quão complicadas, complexas, inesperadas, difíceis sejam envolve vigor emocional. Força para adiar um projeto e mais força ainda para persistir no lançamento do mesmo, isso também vai exigir força interior. É necessário ter a capacidade de gerir o projeto de forma solitária em muitas fases do projeto, saber quando deve delegar atividades e ter temperança para lidar com a burocracia legal, oposição, críticas da família, de amigos, de sócios, funcionários, clientes.

Força, vigor e temperança. Nestas horas, um (a) conselheiro (a) pode ser útil, alguém isento que ajudará no seu crescimento pessoal e profissional. O empreendedor não é obrigado a saber tudo, mas o que não se sabe, não pode ser melhorado e uma habilidade pode ficar sem desenvolvimento. Mapeie suas habilidades para o negócio. Lembre-se da minha decisão de ter um sócio, onde só cabia um curso periódico para aprender a fazer sorvete. Avalie isso!

Ser empreendedor é uma ótima escolha, com muitos frutos colhidos, satisfação e com muitas consequências esperadas e inesperadas; Habilidade ajuda nestas horas…em todas as horas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *